segunda-feira, 31 de maio de 2010

REFLEXÃO FINAL SOBRE A DISCIPLINA DE PMI


"FOLLOW EFFECTIVE ACTION WITH QUIET REFLECTION. FROM THE QUIET REFLECTION WILL COME EVEN MORE EFFECTIVE ACTION.", PETER DRUCKER

Antes de desenvolver a minha reflexão, nao podia deixar de transcrever uma frase que me parece de todo adequada ao propósito da disciplina de PMI. A frase é da autoria do "pai" da Gestão, Peter Drucker (1909-2005), e sugere que a reflexão precede e antecede a acção eficaz, a acção que produz resultados visíveis e vantajosos.
Ora, um dos objectivos principais da disciplina de PMI foi precisamente o de incutir nos alunos hábitos de planeamento e gestão do tempo, e o desenvolvimento da capacidade crítica e sobretudo auto-crítica. Qualquer exercício de auto-crítica carece de reflexão. E a reflexão de tempo. O tempo é limitado, e é por muitos gestores considerado um dos bens mais preciosos na gestão, na economia, nas tarefas do quotidiano, na sociedade.
Esta aprendizagem de como gerir o tempo foi uma das principais actividades promovidas pelos docentes de PMI, através da realização, por parte dos alunos, dos Planos Semestrais de Trabalho. A organização e planeamento das tarefas antecipadamente é um trunfo na vida profissional de qualquer gestor ou economista, mas deve começar por sê-lo na vida do futuro gestor, enquanto estudante.
O comentário que vou fazer de seguida poderá não abonar muito a meu favor, mas de facto, ao longo do semestre e após algumas tentativas falhadas e outras bem sucedidas, não consegui adaptar-me completamente a este método de gestão das tarefas diárias, apesar de me ter sido bastante útil como ferramenta à qual recorri sempre que precisava de me certificar das tarefas mais importantes que tinha agendadas para uma dada semana. Não consegui, no entanto, cumprir rigorosamente (longe disso) os horários e todas as tarefas a que me propus. Cheguei à conclusão de que ainda desperdiço muito do meu tempo com coisas inúteis; acima de tudo senti falta de motivação para cumprir o plano, que era por sinal perfeitamente exequível.
Apesar dos aspectos negativos, consegui cumprir alguns dos objectivos a que me propus nalgumas semanas. Sistematizei algumas tarefas diárias, reservando horas específicas para a elaboração das TAC semanais de PMI, e para a realização de trabalhos de casa de outras disciplinas.
Considero que, estando a duas semanas dos exames, teria sido de todo o interesse ter tirado o máximo proveito do plano semestral de trabalho enquanto ferramenta de suporte ao planeamento do estudo e de sistematização do mesmo.
Porém, e no cômputo geral, considero-me satisfeita por ter adquirido uma maior consciência da importância da gestão do tempo e do planeamento das minhas actividades diárias como factores redutores de stress, por assim dizer.
A velha máxima "não deixes para amanhã o que podes fazer hoje" aplica-se na perfeição à situação: quantas vezes adiamos problemas e assuntos para o dia seguinte, que acabam por se prolongar e ficar esquecidos na nossa "agenda cerebral". Quando nos damos conta já passou o prazo, já não se justifica, já alguém ocupou o lugar, já saimos, no fundo, a perder...não há nada como fazer hoje o que se pode fazer hoje. E esse foi o principal ensinamento que retirei desta disciplina.
Ser-me-á, certamente, útil no meu futuro não apenas profissional mas enquanto estudante nas próximas disciplinas.
Não posso dar como encerrado este portfólio sem, por fim mas não por último agradecer aos docentes de PMI e à equipa do PIC por toda a ajuda disponibilizada e pelo empenho em fazer desta disciplina uma mais-valia para o futuro profissional dos alunos de Economia e Gestão da Universidade Católica do Porto.

Sem comentários:

Enviar um comentário